skip to Main Content
A CMTC Apoia A Campanha “Peite-se”

A CMTC apoia a campanha “Peite-se”

A campanha foi desenvolvida pela Prefeitura de Goiânia via secretaria_ da Mulher e a CMTC abraçou a causa

Em parceria com a administração municipal de Goiânia a CMTC está desde o início do mês alertando a equipe de trabalho sobre a importância do Outubro Rosa que traz o autoexame como prevenção ao câncer de mama. As dicas para o diagnóstico precoce estão em um informativo produzido pela secretaria da Mulher já circula internamente e também nos terminais da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos – RMTC. A proposta quer chamar a atenção de todos como forma de evitar que a doença avance para casos mais graves.

O informativo traz dicas de sinais e sintomas que devem ser observados no autoexame feito pela mulher, entre eles observar se houver nódulo fixo e endurecido e geralmente indolor, alterações no bico do seio ou saída de líquido e cor da pele mais avermelhada e retraída. A região das axilas deve ser também analisada para verificar se há nódulos.

Além do trabalho de conscientização com a equipe interna e externa da companhia, a CMTC- em parceria com o consórcio Redemob- está com esse informativo da secretaria da Mulher sendo veiculado em terminais. No dia 13 de outubro os funcionários internos da CMTC farão um ato de apoio à saúde da mulher usando uma peça de vestuário rosa. “A CMTC está sempre pronta para colaborar e apoiar causas da sociedade e o outubro rosa traz um apelo importante e com resultados positivos quanto ao diagnóstico precoce e no tratamento da doença para se chegar a cura. Esse tema é de responsabilidade de todos”, ressalta o presidente da CMTC, Tarcísio Abreu.

Dados da saúde

Nos últimos anos ocorreram importantes avanços nos tratamentos, principalmente no que diz respeito a cirurgias menos mutilantes, assim como a busca da individualização (como ser parte) de todo esse processo. As informações são do Instituto Nacional do Câncer (INCA) que estima que 2,8 milhões de mulheres não fizeram mamografia e outros exames de rastreio durante a pandemia. A doença é a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil, sendo a mais frequente em todas as regiões, conforme dados do INCA.

Bianca Benetti
Assessoria de Comunicação CMTC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top