skip to Main Content
Abrigos No Corredor T-7 Seguem Padrão Mais Confortável

Abrigos no corredor T-7 seguem padrão mais confortável

Quem passa pela Rua 10 e pelas avenidas Assis Chateaubriand e T-7 observa que o modelo de abrigo é diferente dos demais instalados em Goiânia e tem motivos. Esse mobiliário urbano foi idealizado por técnicos da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), em 2010, para atender ao projeto de corredores preferenciais com mais infraestrutura e conforto ao usuário. O corredor Universitário opera com esse modelo desde esse ano. Os recursos para a construção desses abrigos  são do governo federal como resultado de uma parceira firmada em 2015.

Ter corredores para o transporte público coletivo com infraestrutura, ciclovias, calçadas acessíveis e fiscalização eletrônica é oferecer melhor deslocamento por atender a todos os modais, já que confere avanços para quem anda a pé, para quem se locomove de ônibus, para ciclistas e para as pessoas dos veículos individuais.

Em Goiânia temos quatro corredores preferenciais, o corredor 85 com demarcação de corredor e fiscalização por radar, o corredor T-63 com demarcação para o ônibus, ciclovias e fiscalização, temos o corredor Universitário na Rua 10, o único completo com demarcação para ônibus, fiscalização, ciclovia e calçadas acessíveis e, em construção, o corredor T-7. Para o corredor T-7 o número de abrigos é de 57 sendo que 30 já foram instalados. Esse corredor ao ser concluído terá todas as indicações técnicas incluindo as calçadas adaptadas, que já estão presentes ao longo do trecho, para facilitar o acesso de portadores de necessidades especiais com as guias rebaixadas.

 

Bianca Benetti

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top